Carnaval de 1968 (1967)

Continental PPL 12346

Don’t get scared by the cover! Enjoy the tracks instead:

01. Palhaço (Alves Filho)
    Francisco Petrônio

02. Até Quarta-feira (Paulo Sette / Umberto Silva)
    Noite Ilustrada

03. Não Tira a Máscara (Rubens Reis / Sebastião Gomes / Zilda do Zé)
    Jorge Veiga

04. Um Instante Maestro Pare (Carlos Morais / Castelo)
    Angelita Martinez

05. Vou Deixar Cair (Vicente Longo / Waldemar Camargo)
    Francisco Egydio

06. Barqueiro de Folga (L. Pereira / Bob Nelson / O. Magalhães)
    Risadinha

07. Amor e Falsidade (Henrique de Almeida / Alfredo Borba)
    Wilson Roberto

08. Garota do Plá (Elzo Augusto / Oiram Santos / Gentil Castro)
    Mário Augusto

09. Vá Trabalhar (Otolindo Lopes / Arnô Provenzano / Agenor Madureira)
    Noite Ilustrada

10. Drama de Pierrot (Alves Filho)
    Francisco Petrônio

11. Amar Não É Pecado (Sebastião Gomes / Newton Teixeira)
    Jorge Veiga

12. A Bela Otero (Carlos Morais / Castelo)
    Angelita Martinez

13. Quem Bate (Santos)
    Francisco Egydio

14. Nem Pierrot Nem Colombina (Francisco Neto / Ivo Santos)
    Risadinha

15. Vem Quente (Henrique de Almeida / Wilson Roberto)
    Wilson Roberto

16. A Maior Invenção (Denis Brean / Osvaldo Guilherme)
    Mário Augusto

QUARTA-FEIRA

Créditos: Pedro & 300discos

CARNAVAL by Sidney Ferreira:

Para esse período, todos os cantores gravavam músicas, inclusive seresteiros, como Gastão Formenti, Vicente Celestino, Carlos Galhardo e Sílvio Caldas. Por exemplo, nesse Long-Playing “Carnaval 68”, da Continental, encontramos o grande intérprete de valsas Francisco Petrônio, cantando as marchas-rancho “Palhaço” e “Drama de Pierrot”, ambas de autoria de Alves Filho. Acredito, que sejam as duas únicas músicas para o carnaval gravadas por Petrônio, que residiu na cidade de Itanhaém, litoral paulista. O cantor Francisco Egydio, que em 1992, concorreu ao cargo de vereador, aqui da cidade de Praia Grande, também localizada no litoral paulista, comparece desse disco de 1967, cantando a marcha “Vou deixar cair”, de autoria de Vicente Longo, feita em parceria com Waldemar Camargo e o samba “Quem bate”, de autoria de Santos (talvez, seja um pseudônimo do cantor Mário Augusto).

2 thoughts on “Carnaval de 1968 (1967)

  1. Carnaval: Para esse período, todos os cantores gravavam músicas, inclusive seresteiros, como Gastão Formenti, Vicente Celestino, Carlos Galhardo e Sílvio Caldas. Por exemplo, nesse Long-Playing “Carnaval 68”, da Continental, encontramos o grande intérprete de valsas Francisco Petrônio, cantando as marchas-rancho “Palhaço” e “Drama de Pierrot”, ambas de autoria de Alves Filho. Acredito, que sejam as duas únicas músicas para o carnaval gravadas por Petrônio, que residiu na cidade de Itanhaém, litoral paulista. O cantor Francisco Egydio, que em 1992, concorreu ao cargo de vereador, aqui da cidade de Praia Grande, também localizada no litoral paulista, comparece desse disco de 1967, cantando a marcha “Vou deixar cair”, de autoria de Vicente Longo, feita em parceria com Waldemar Camargo e o samba “Quem bate”, de autoria de Santos (talvez, seja um pseudônimo do cantor Mário Augusto).

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s